segunda-feira, junho 15, 2009

jeg elsker deg

no meu alfabeto há vogais demais pra dizer por aí onde você anda.
tenho sentido a falta dos seus pequenos gestos, dos cabelos pequenos misturados aos meus nos travesseiros, do seu sorriso claro, dos beijos de bom dia, do calor das suas costas no meu peito. saudades que vão durar mais alguns dias, mas que me afetam essa noite, de céu tão limpo feito o seu nome.
por aqui, na cidade de sol, tem feito frio, talvez nem tanto quanto a primavera nas brancas paisagens que te saltam aos olhos. queria estar mais ao lado do que dentro de você, por ora: um boa noite em língua estranha e um beijo das nossas. mas te espero de mãos quentes e pés gelados, com essas poucas e específicas linhas do meu mais seguro amor.

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

por hoje

tira teu véu, o fingidor. sem tuas caras, foram-se todas, as dores já não te implicam mais. tuas pernas, agora duas, põe-se a andar. a vida pede por dias, teus sonhos ainda hão de ser mais. tua mão tem uma letra de três pontas, teu peso não passa de ar. teu corpo quente, o chama de noite, teu amor tem nome claro, te convida a descansar.