quarta-feira, fevereiro 04, 2009

por hoje

tira teu véu, o fingidor. sem tuas caras, foram-se todas, as dores já não te implicam mais. tuas pernas, agora duas, põe-se a andar. a vida pede por dias, teus sonhos ainda hão de ser mais. tua mão tem uma letra de três pontas, teu peso não passa de ar. teu corpo quente, o chama de noite, teu amor tem nome claro, te convida a descansar.